As músicas mais famosas de 10 bandas de rock nacionais

O Brasil é bastante conhecido pelo samba, carnaval e outros ritmos derivados de festas populares. Porém temos bandas de rock de qualidade e que já venderam muitos exemplares de discos/cds, levaram milhares de pessoas aos seus shows e lideraram as paradas de sucesso ao redor do país (e do mundo). Vamos ver quais são essas bandas, e quais são as suas músicas mais tocadas.
.

10 – Mamonas Assassinas – Robocop Gay:

A banda paulista, que surgiu repentinamente  em 1995, talvez tenha sido o melhor exemplo de como fazer sucesso misturando música e humor. Liderados pelo icônico vocalista Dinho, teve apenas um disco de estúdio que é um grande marco na história da música, detendo inclusive alguns recordes: disco de estréia mais vendido da história da música brasileira, disco mais vendido da história da música mundial em menor tempo (3 milhões em 7 meses) e o nono álbum mais vendido da história da música brasileira . A tragédia que lhes tirou a vida contrasta com a irreverência do teor de suas músicas, como é o caso do hino “Robocop Gay”, uma das músicas mais tocadas na era dos videokês , sendo uma música que dificilmente passaria pelo crivo da onda politicamente correta que assola nosso país atualmente.

9 – Raimundos – Mulher de Fases:

Falando em irreverência, temos os maiores nomes do punk – hard core tupiniquim. A banda batizada em homenagem aos Ramones, fez sucesso no início dos anos 90 com o album Raimundos, que possuía a famosa balada semi pornô Selim. Em 1999, a banda que já era conhecida no meio do rock nacional e já tinha uma grande quantidade de fãs, passou a integrar as paradas de sucesso, além da programação das emissoras de TV brasileira com o famigerado Só no Forevis. O disco, que até hoje é o mais vendido da história da banda, emplacou diversos hits. Dentre eles a música em questão, que narra as complicações de um pobre rapaz com as alterações de humor de sua amada, de acordo com os períodos do mês. Uma curiosidade é que o CD poderia ter sido muito mais vendido, porém teve sua primeira tiragem roubada, caso esse que até hoje não foi resolvido.

8 – Engenheiros do Hawaii – Infinita Highway:

A banda gaúcha que colocou o rock sulista em evidência, com o lançamento do álbum Longe Demais das Capitais em 1986, sempre foi sinônimo de baladas poéticas e som progressivo, com destaque para as letras de Humberto Gessinger (único integrante remanescente da formação inicial). Mas foi no ano seguinte, em seu segundo trabalho intitulado A Revolta dos Dândis que a banda emplacou aquele que talvez seja o seu disco mais cultuado pelos fãs, consolidando o Engenheiros com músicas como a faixa título, Refrão de Bolero, Terra de Gigantes e a cultuada Infinita Highway. A canção por tratar das sensações de liberdade ao volante, acertou em cheio uma geração que ansiava por atingir a maioridade, tirar a habilitação de motorista e ter um carro para tocar a música ao toca fitas. A música foi regravada mais tarde no álbum Acustico MTV, com um novo arranjo mais rebuscado. Porém nada supera a versão original e os acordes iniciais inconfundíveis.

7 – RPM – Olhar 43:

Pergunte para sua mãe, sua tia ou qualquer pessoa que tenha vivido a adolescência nos anos 80: Quem foi o RPM? A resposta provavelmente ilustrará o sucesso estrondoso que a banda fez no fim da década. Em 1985 a banda lançou o seu primeiro álbum intitulado Revoluções por Minuto (significado da sigla que dá nome ao grupo), que estourou nas paradas de sucesso, emplacando oito de onze faixas. Músicas como a faixa título, Radio Pirata, A Cruz e a Espada (regravada posteriormente em dueto com Renato Russo) e Louras Geladas (tocada a exaustão nas discotecas da época)  são sucessos até hoje. Mas o maior sucesso da banda é inegavelmente o misto de paixão platônica e pretensa declaração de amor implícito na letra de Olhar 43. A banda a regravou posteriormente no MTV RPM 2002, que revelou a banda para as gerações mais novas, que não presenciaram os estádios e casas de shows cheios no início das apresentações da banda.

 

6 – Barão Vermelho – Codinome Beija Flor

A banda carioca é um dos poucos casos do rock nacional em que um grupo musical fez sucesso mesmo após a troca de vocalistas. A banda que começou em 1981 com Léo Jaime nos vocais e, por conta de conflitos de agenda do mesmo, chamaram um tal de Agenor de Miranda Araújo Neto (mais conhecida como Cazuza). A banda estourou rapidamente com seu primeiro disco e viu Cazuza sair da banda logo após o segundo disco para investir numa carreira solo. E é de seu primeiro trabalho longe da banda que vem essa balada, composta pelo artista enquanto estava na cama do hospital São Lucas, já diagnosticado com a doença que tiraria a sua vida em 1990: AIDS. Em 2005, a música estourou com uma regravação no MTV Ao Vivo. Gravado diretamente na lendária casa de shows Circo Voador, a canção teve a participação póstuma de Cazuza em uma gravação em um telão, dividindo os vocais com Roberto Frejat. A música, que era um dos maiores sucessos de Cazuza, tornou-se rapidamente um ícone na história da banda, unindo os dois períodos do Barão Vermelho regidos por seu grande dueto de vocalistas.

5 – Os Mutantes – Ando Meio Desligado

A banda de rock psicodélico com elementos tropicalistas, que possuía uma jovem Rita Lee em seus vocais, assombrou o país na década de 60 e 70. A banda que iniciou com elementos da Tropicália, integrou as primeiras edições dos grandes festivais de músicas, populares na época. Foi em uma dessas edições, no Festival Internacional da Canção de 1969, que a banda lançou a canção Ando Meio Desligado. A música que integraria o álbum Divina Comédia fez tanto sucesso que o disco é conhecido por muitos pelo nome da própria música. Posteriormente nos anos 2000, a banda mineira Pato Fu regravaria a canção, o que a popularizaria ainda mais entre as gerações mais novas, e acabou alavancando uma reunião da banda para uma turnê recentemente.

4 – Sepultura – Territory

A banda de metal mineira criada em 1984 pelos irmãos Igor e Max Cavaleira, pode não ser conhecida pelo grande público nacional. Mas a banda brasileira é talvez a mais conhecida fora do páis, sendo detentora de diversos discos de ouro em países como Austrália, França e EUA, e tendo vendido mais de 20 milhões de cópias em todo o mundo. Em 1991, vindo de uma apresentação no Rock in Rio para um público de mais de 100 mil pessoas, e já estourada fora do país, a banda emplaca o álbum Chaos A.D. e o single Territory. O single alavancou o álbum e abriu portas para a banda ao redor do globo, vendendo mais de 1 milhão de cópias só fora do Brasil. Foi a primeira banda brasileira a tocar na Rússia, por exemplo, e primeira banda brasileira premiada na MTV americana no Music Awards.

3 – Titãs – Epitáfio

A banda paulista formada em 1982 e que se caracterizava por possuir mais de um vocalista, emplacou diversos sucessos, recebendo inúmeros prêmios ao longo de sua extensa história. Após as saídas de ícones como Arnaldo Antunes e a morte repentina de Marcelo Fromer, a banda lança em 2001 o A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana. O álbum foi um sucesso imediato evidenciando diversas músicas como a faixa título, Aluga-se (cover do Raul Seixas), O Mundo é Bão, Sebastião!, Isso, dentre outras. Mas a música que faria o maior sucesso foi Epitáfio. A música que foi tema de novela e venceu 2 prêmios no Video Music Brasil daquele ano, incluindo na categoria “Escolha da Audiência”.

2 – Paralamas do Sucesso – Lanterna dos Afogados

O trio carioca formado em 1983, e que mantém sua formação inicial até hoje com Bi Ribeiro (baixo), João Barone (bateria, que substituiu o famoso Vital Dias, inspiração para Vital e Sua Moto, após faltar a um dos primeiros ensaios) e Hebert Vianna (guitarra e voz) é uma das maiores bandas de rock do país. A banda já em seu segundo álbum a banda despontou com diversos sucessos com aquele que é considerado o seu maior álbum. Músicas como Meu Erro, Mensagem de Amor, Óculos, Fui Eu, Romance Ideal, Me Liga e Ska são conhecidas até hoje pelos fãs do gênero. Porém foi em 1989 com o lançamento de Big Bang, seu quinto álbum de estúdio, que a banda emplacou aquele que seria considerado o seu maior sucesso: Lanterna dos Afogados. A música foi inspirada em um capitulo do livro Jubiabá, de Jorge Amado, que retrata o bar Cais do Porto, onde as mulheres dos pescadores esperavam os seus maridos com lanternas, para ajudá-los a achar o caminho certo. A música já teve diversas regravações e foi reconhecida pelo especial da Rede Globo “Os 100 Anos de Música Brasileira” como uma das únicas duas integrantes oriundas do rock nacional.

1 – Legião Urbana – Pais e Filhos

O trio brasiliense, oriundo de ex-integrantes do Aborto Elétrico, e que possuía o baixista Renato Rocha (integrante até o terceiro disco da banda) em sua formação inicial junto ao trio que perdurou durante toda a existência da Legião: Marcelo Bonfá (bateirista), Dado Villa-Lobos (guitarrista) e Renato Russo (vocalista e baixista). A banda possui dezenas de sucessos ao longo de 14 anos de existência, e haveria necessidade de uma lista somente para elencar as músicas mais conhecidas. Mas é em 1989 que é lançado aquele que é considerado por fãs, críticos e pelo próprio Renato Russo como o melhor e mais inspirado trabalho da banda: As Quatro Estações. E é em sua segunda faixa que a banda apresenta a canção que é talvez a mais tocada em rodinhas de violão pelo país a fora. A música proporcionou, junto de outros 8 de 11 hits do álbum, a maior vendagem da história da banda com 2 milhões de cópias vendidas. Assim como Lanterna dos Afogados, ela foi escolhida no top 50 do mesmo programa da Rede Globo que elegeu as melhores canções do século. O que é curioso é que o próprio Renato não gostava muito da música: “Esta música é sobre suicídio. Ela é muito, muito séria. Me desgasta para caramba quando a gente toca, e as pessoas não percebem. É sobre uma menina que tem problemas com os pais, ela se jogou da janela do quinto andar e não existe amanhã. Eu acho bacana, é uma música bonita, mas existe um clima em torno de algumas músicas da gente que me assusta. Quer dizer, cada pessoa interpreta à sua maneira, mas isso é uma música seríssima, é que nem Índios. Eu não aguentaria ouvir duas vezes seguidas. Eu gostaria, então, que as pessoas prestassem atenção na letra e vissem que é uma coisa muito forte”, explicou o compositor da letra.

VEJA TAMBÉM
DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST










Lista 10 © 2007-2017