10 milagres reais da medicina

Já viram aquele filme “Corpo Fechado”, onde um cara sobrevive a um acidente de trem que matou 131 pessoas? As pessoas dessa lista fariam Bruce Willis morrer de inveja. Temos dez casos de pessoas que graças a fé de suas famílias, da habilidade de milagres médicos e a perseverança delas próprias, sobreviveram aos mais variados tipos de iminência de morte. Vamos a elas:

10. Jett Morris, o bebê mais prematuro a sobreviver
10
No dia 06 de dezembro de 2013, a bolsa de Mhairi Morris rompeu ao completar a 20ª  semana de gravidez, por volta dos 5 meses de gestação. Os médicos a aconselharam a realizar o aborto, já que seus pulmões não estavam desenvolvidos, possuía o coração ainda em formação e havia o grande risco de danos cerebrais permanentes. A família Morris resolveu realizar o arriscado parto e Jett nasceu com somente 624 gramas com furos no coração, problemas hepáticos graves e alguns órgãos mal desenvolvidos. Após passar algumas semanas internado em uma incubadora especial, Jett sobreviveu apenas com pequenos problemas pulmonares e sopro no coração. Hoje ele tem 3 anos e vive com os pais no Reino Unido.

9. Alcides Moreno, o homem que sobreviveu a uma queda de 47 andares
9
Em 7 dezembro de 2007, os irmãos Alcides e Edgar limpavam as janelas de um prédio em Nova York, quando a plataforma despencou de uma altura de 47 andares ou 150 metros. Edgar morreu na hora e foi levado diretamente ao necrotério. Alcides teria o mesmo destino do irmão mas apesar de inúmeras fraturas nas pernas e coluna, dez fraturas nos braços e hemorragia abdominal e cerebral, ele sobreviveu. O caso de Alcides era tão grave que ele precisou receber aproximadamente 14 litros de sangue e 11 litros de plasma e passou por uma cirurgia abdominal no pronto socorro mesmo, pois a equipe médico temia que ele não sobrevivesse ao ser transportado para a sala de cirurgia. Na noite de natal, Alcides conseguiu mexer a mão e falar. Após 1 mês recebeu alta do hospital e passou por 10 cirurgias ortopédicas para voltar a ter uma vida normal. Para se ter uma noção do milagre, a taxa de mortalidade em quedas de 10 andares (quase cinco vezes menor que a queda de Alcides) é de aproximadamente 60%.
.

8. Rob Hunt – o homem que teve uma broca de 46cm retirada do crânio
8

Ron é um operário de construção civil americano, que em 15 de agosto de 2003 sofreu um acidente de trabalho. Ele caiu de uma escada, com o rosto direto em uma broca de furadeira ligada. A broca de 46 cm e cerca de 4 cm de espessura atravessou seu olho direito e atravessou seu crânio, saindo logo acima do ouvido direito. Os cirurgiões do Centro Médico Washoe, em Nevada, EUA, o submeteram a uma delicada cirurgia para a retirada da ferramenta. Por milímetros, Ron não teve o cérebro perfurado, já que a broca passou ao lado dos tecidos cerebrais, porém sem penetrá-los, o que acabou salvando a vida do americano e deixando sem sequelas, além da perda do olho direito.
.

7. Jordan Taylor, o menino que resistiu a uma decapitação
7
Em 2008 o garoto texano Jordan Taylor andava com sua mãe de carro, quando um caminhão de lixo avançou o sinal vermelho e atingiu em cheio o carro onde ele estava. O garoto sofreu uma luxação atlanto-occipital, um rompimento dos tecidos macios do pescoço que dão sustentação ao crânio. Os ossos ficam soltos – ou seja: a cabeça se separa do pescoço, ficando presa apenas pela pele e, em alguns casos, pela medula espinhal. “Eu me lembro de vê-lo no carro, e a cabeça dele estava meio pendurada”, disse a mãe de Jordan, Stacey Perez, à rede de TV americana CBS. No hospital, o menino passou por cirurgias complexas, em que os médicos reconectaram seu crânio ao pescoço com uma placa de metal, parafusos e hastes de titânio. Sua sorte foi que, apesar de todo o tecido macio do pescoço ter sido dilacerado, a medula espinhal ficou intacta. Os médicos de Jordan lhe deram um prognóstico de apenas 1% de sobrevivência. Foram 3 meses de operações e tratamentos, mas ele saiu andando do hospital.
.

6. Matt McKnight, o paramédico que entrou para o Guinness Book
6

O bombeiro e paramédico Matt Mcknight auxiliava os envolvidos em um acidente automobilístico na Route 376, na Pensilvânia, EUA. Por ironia do destino, o rapaz que ajudava os acidentados, acabou se acidentando quando um carro o atingiu a 112,6 km/h. Matt foi atirado por 35,9 metros e teve ambas as pernas fraturadas (incluindo uma fratura exposta em uma das coxas), deslocou os dois ombros, perfurou o pulmão e fraturou a bacia. Após um ano de recuperação, o paramédico já estava trabalhando normalmente e entrou para o Guinness Book como “a pessoa atirada a maior distância em acidente de carro”. Matt deixa bem claro que esse é um recorde que deseja que nunca seja quebrado por ninguém.
.

5. Peng Shuilin, o chinês que foi partido ao meio por um caminhão
5
O chinês Peng Shuilin sofreu um acidente assustador: Um caminhão de carga o atropelou e , literalmente o cortou ao meio. Shuilin perdeu toda a metade de baixo do corpo, inclusive a pélvis. Os médicos conseguiram estancar a abundante hemorragia (causa de mais das metades das mortes por trauma) e o atendimento rápido preveniu o risco de infecções. O próximo passo foi a realização de cirurgias para a proteção dos órgãos internos (onde pele de sua cabeça foi retirada para a realização do fechamento do ferimento). O chinês teve de ficar em posição horizontal por conta de sua fraqueza. Recuperado, e medindo somente 78 centímetros de altura, o rapaz contou com a ajuda do Centro de Pesquisa e Reabilitação da China, em Pequim, que desenvolveu um engenhoso sistema onde um copo envolve o seu tronco, e possibilita o uso de pernas artificiais. Shuilin não só reaprendeu a andar usando o aparelho como se tornou um modelo para amputados de todo o mundo. O chinês utilizou o bom humor e a dificuldade pela qual passou para abrir seu próprio negócio, uma loja de pechinchas cujo nome é Half Man, Half Price (traduzindo “Homem pela Metade, Preço pela Metade”).
.

4. Karlee Kosolofski, a menina de 2 anos que congelou
4

Em 23 de fevereiro de 1994, Robert Kosolofski saiu pra trabalhar numa manhã de inverno canadense. Robert não reparou que a sua filha Karlee, então com 2 anos e meio de idade, o seguiu. Com a porta batendo logo após ela sair (e sem conseguir alcançar a fechadura) a garota ficou trancada para o lado de fora por seis horas sob um frio de -22º C, trajando apenas pijamas, uma bota e um casaco fino. A mãe da garota só foi achá-la na manhã seguinte, em estado avançado de hipotermia, e praticamente sem respirar. Karie Kosolofski tentou, sem sucesso, ressuscitar sua filha e chamou a ambulância. Chegando no hospital, a temperatura da menina era de 14,2ºC (até hoje a menor temperatura registrada em um ser humano). Karlee foi reanimada, recuperou o calor corporal, porém a falta de circulação nas extremidades de seu corpo acabou resultando na amputação de parte de sua perna esquerda. Porém a garotinha de apenas 2 anos, sobreviveu. Hoje a menina vive com pais normalmente na mesma casa, e declara que não se lembra de nada do dia do acidente.
.

3. Terry Wallis, o homem que despertou de um coma de 19 anos
3
O drama de Wallis começou quando o carro em que ele estava com alguns amigos despencou de um penhasco. Aos 20 anos, o rapaz teve lesões neurológicas graves. O rapaz ficou quadriplégico e em estado semi-vegetativo. De vez em quando, parecia dar sinais de perceber o que acontecia ao redor: acompanhava uma pessoa com os olhos, por exemplo. Os médicos, no entanto, eram categóricos: não adiantava acreditar em sua recuperação. Depois de longos 19 anos Terry voltou a si, surpreendendo até o mais otimista dos médicos. Era dia 11 de junho de 2003, e a primeira palavra que disse depois de quase duas décadas naquela condição foi “mamãe”. Desde então, seu vocabulário vem crescendo sem parar. Wallis recuperou parte dos movimentos, mas perdeu a habilidade de processar novas memórias. O caso intrigante é inclusive usado em debates entre os grupos contra a eutanásia.  Os médicos deixam claro que quanto mais tempo o paciente fica nesse estado, menores são as chances de sair dele (especialistas dizem que a partir de 12 semanas, a probabilidade de voltar é mínima).
.

2. Shayna Richardson, a mulher grávida que sobreviveu a uma queda sem paraquedas
2
Shayna Richardson, tinha 21 anos em 2005, quando ao praticar paraquedismo, viu o seu para-quedas apresentar problemas em plena queda. O equipamento chegou a abrir, mas de maneira incorreta, o que resultou em uma queda de 3000 metros, que acabou sendo parcialmente desacelerada pelo paraquedas (mesmo em mau funcionamento). A jovem atingiu o asfalto de um estacionamento a uma velocidade de cerca de 80km/h, fraturando a pelve em dois lugares, uma perna, ossos da face e perdido 6 dentes. O seu namorado que saltava logo atrás dela (e inclusive filmou todo o episódio) disse que ela, surpreendentemente, tentou se sentar após o impacto, mas foi instruída por ele a se manter imóvel. O que há de mais impactante em tudo isso é que após ser submetida a várias cirurgias no hospital, Shayna descobriu que estava grávida de 2 semanas. Incrivelmente a gravidez não foi interrompida e o bebê nasceu sem sequelas, apesar de toda medicação e procedimentos aos quais a jovem passou. Shayna, já com cerca de 15 placas de metal para correções das lesões, saltou novamente de para-quedas pouco após seu filho ter nascido, para se “livrar do trauma”.
.

1. Frane Selak, o homem que ganhou na loteria após sobreviver a SETE acidentes
1
Frane Selak é um professor de música croata, que desafiou a morte algumas vezes, saindo ileso na maioria delas. Vamos enumerá-las cronologicamente:

Em janeiro de 1962, Selak estava num trem entre Sarajevo e Dubrovnik que descarrilou e caiu em um rio congelado, matando 17 passageiros. Selak sobreviveu com um braço fraturado.

Em 1963, o avião que o levava de Zagreb até Rijeka sofreu uma descompressão após a abertura da porta em pleno vôo. Zalek foi arremessado juntamente com dezenove outros passageiros para fora do avião. Zalek foi o único sobrevivente ao cair milagrosamente em de um monte de feno em uma fazenda.  O croata acordou do coma dias depois com apenas alguns arranhões.

Em 1966, resolveu mudar de meio de transporte, porém seu ônibus bateu e caiu em um rio, vitimando quatro passageiros, e Selak sobreviveu sem arranhões.

Em 1970, ao abastecer o seu carro, conseguiu escapar poucos instantes antes de uma bomba de gasolina defeituosa explodir, deixando o seu carro em chamas. Mais uma vez saiu ileso.

Em 1973, outro carro de Selak teve um incêndio no motor o que fez com que as chamas saíssem pela ventilação, causando queimaduras em sua pele e a perda de parte de seu cabelo.

Em 1995, Selak foi atropelado por um ônibus, sofrendo apenas pequenas escoriações.

Em 1996 ele jogou seu carro em um barranco para desviar de um caminhão desgovernado em uma curva de uma estrada montanhosa. Selak se atirou do carro em plena queda e conseguiu se agarrar a uma árvore, de onde viu seu carro explodir cerca de 90 metros abaixo de onde estava.

Em 2003, 2 dias após seu aniversário de 73 anos, ele ganhou 1 milhão de dólares na loteria croata, e declarou que “sabia que Deus o estava observando todos esses anos”. Ele se negou a fazer um voo para a Australia para gravar um comercial de uma marca de salgadinhos, alegando que “não queria testar sua sorte novamente”.


DEIXE SEU COMENTÁRIO SOBRE O POST









Lista 10 © 2007-2017