10 notícias boas sobre o coronavírus (covid-19)

Entre tantas notícias ruins destacamos algumas boas notícias sobre essa pandemia. Confira agora 10 notícias boas sobre o coronavírus (covid-19)

[read more] .

10. Mais de 100 mil pessoas já se recuperaram do coronavírus no mundo.
Uma nova pesquisa da Universidade Johns Hopkins revela que mais de 100 mil pacientes com COVID-19 já se recuperaram totalmente da infecção. Estudos revelam que grande parte dos diagnosticados irão se curar. Já há registro de pacientes com 90 anos que conseguirem se recuperar do vírus.
.

9. Já sabemos como detecta-lo
Testes para doença estão disponíveis desde o dia 13 de janeiro desde então o teste está sendo aperfeiçoado e sua sensibilidade e especificidade avaliadas para mais rapidez no resultado.
.

8. Organização Mundial da Saúde diz que existem 20 vacinas contra o coronavírus em desenvolvimento
Representantes da OMS dizem que estão trabalhando com cientistas de todo o mundo para testar e desenvolver 20 vacinas diferentes. Inclusive uma das vacinas já está sendo testada em voluntários americanos em Seattle.
.

7. Pesquisadores desenvolvem ventiladores de baixo custo para UTI
Um cientista da Universidade de Minnesota, nos EUA deu uma de “MacGyver” e construiu um ventilador improvisado em questão de horas. Ele diz que o “ventilador barato pode ser usado em UTIs ou salas de cirurgia”. A ideia é que esses ventiladores sejam produzidos em massa para entender o maior número de pacientes possíveis.
.

6. Na China a situação está controlada
Na última semana, a China anunciou o fechamento do último dos 16 hospitais temporários construídos em tempo recorde na cidade de Wuhan, considerada o epicentro global da crise. As fortes medidas de controle e isolamento impostas pela China estão dando resultado. Há várias semanas, o número de casos diagnosticados está em queda.
.

5. É fácil deixar o vírus inativo
De acordo com os médicos, o vírus pode ser efetivamente inativado de superfícies com uma solução de etanol (álcool a 62-71%), peróxido de hidrogênio (água oxigenada a 0,5%) ou hipoclorito de sódio (alvejante a 0,1%), em apenas um minuto. Por isso é muito importante usar álcool em gel, lavar as mãos e manter tudo higienizado.
.

4. Já existem mais de 600 artigos científicos sobre o assunto
Isso é muito bom para entender como o vírus reage, como ele é  e a melhor forma de eliminação. A existência de trabalhos preliminares sobre vacinas, tratamentos, epidemiologia, genética e filogenia, diagnóstico e aspectos clínicos mostram uma comunidade científica unida, aberta e compartilhando conhecimento.
.

3. Coronavírus espalhou uma onda de gentileza e empatia pelo mundo
Nunca se viu tanta solidariedade e afeto. Pessoas e pequenas empresas estão entregando mantimentos para seus vizinhos idosos em auto-isolamento. Doações de mantimentos, cestas básicas e até ração para os animais. Crianças estão cuidando de sem-teto. Pessoas estão compartilhando seu papel higiênico com a comunidade, entre outras histórias de bondade e compaixão que surgem diariamente nas redes sociais.
.

2. Mais empresas oferecem entretenimento gratuito durante quarentena
A Amazon desbloqueou mais de 40 novos programas infantis para os clientes assistirem gratuitamente, independentemente da associação ao Prime. A plataforma de audiolivros Audible também lançou abriu leitura gratuita para os usuários receberem em seus dispositivos. Mais de 2.500 museus e galerias de arte também fizeram parceria com o Google para oferecer passeios virtuais gratuitos e exibições de suas coleções para os amantes da arte em todo o mundo. Tem até passeio virtual em zoológicos. consulte esta lista útil de zoológicos e aquários que oferecem transmissões ao vivo de seus residentes de animais. Na Itália, proprietários começaram a projetar filmes clássicos nas paredes de construções para os vizinhos desfrutarem. São ótimas opções para entreter nos tempos difíceis.
.

1. Ganhador do Prêmio Nobel que previu tendências do COVID-19 diz que ‘vamos ficar bem’
O Los Angeles Times publicou entrevista com Nobel e o biofísico de Stanford, Michael Levitt, que foi “notavelmente preciso” em prever a recuperação da China do coronavírus, desde que começou a pesquisar as taxas de infecção em janeiro. Levitt, que ganhou o prêmio de 2013 por desenvolver modelos químicos complexos de cálculo, diz que, países estão praticando medidas seguras de auto-isolamento e os números mostram que eles já estão começando a experimentar sinais lentos de melhoria. Ele aconselha que  “O que precisamos é controlar o pânico… Nós vamos ficar bem.”
.

[/read]
Veja Também

Deixe um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *